[Resenha: O Menino Múltiplo - Andrée Chedid]

Resenha: O Menino Múltiplo - Andrée Chedid

“Que todo o nosso povo suba novamente no mesmo Carrossel que sacudirá, progredirá ao som de uma música esperançosa.”

Oi meus contos, tudo bem?!

Em “O Menino Múltiplo” vamos conhecer a historia de um empresário chamado Maxime que em um belo dia decidiu comprar um carrossel e restaurá-lo, apesar de ter sido chamado de louco pelos seus familiares, ele simplesmente não ligou para a opinião deles e comprou, pois naquele momento tudo que importava para ele era confiar no seu novo investimento e começar a lucrar com ele.

Após restauração do Carrossel a família de Maxime foi mudando aos poucos a idéia de ter o julgado tão rápido, pois a partir do momento em que o Carrossel começa a funcionar na praça da cidade, ele acaba atraindo varias crianças e a partir disso ele acaba notando o quanto o seu investimento realmente valeu à pena.

Mas tudo que é bom, um dia acaba e isso vai acontecendo em relação ao Carrossel, o que antes chamava e atraia atenção das crianças, aos poucos vai perdendo a graça e aquilo acaba machucando Maxime, que começa a pensar aos poucos, será que realmente isso tudo não valeu a pena?! Será que vou ter que desistir do meu negocio?!

 “Girando, rodopiando sem fim, o carrossel segue sua ronda.”

Ate que em certo dia, meio que desanimado dos acontecimentos, Maxime acaba se deparando com um garotinho dormindo nos bancos do carrossel e na mesma hora ele resolve o expulsa-lo de lá, mas o garotinho não vai embora. Ele apenas pede para poder andar no carrossel e que poderia pagar a volta com serviços. Maxime simplesmente recusa, pois não queria problemas, ainda mais com um garoto de rua. O garoto então explica que tem família e que apenas queria dar uma volta, pois ficar na casa dos tios sem fazer nada é muito chato, logo em seguida ele conta que veio do Líbano e que seu nome é “Omar-Jo”, algo que chama atenção é que Omar-Jo não possui um braço, mas ele simplesmente prefere não tocar no assunto. O que será que aconteceu com esse garotinho misterioso?!

Após Maxime aceitar a oferta de Omar, o garotinho começa a ir todos os dias no Carrossel, tanto para ajudar e tanto para se divertir, mas acaba que o garotinho começa a atrair as crianças de volta para o Carrossel e isso faz com que o brinquedo volte a ser como era antes. Pense em um garotinho inteligente, esperto e bastante espirituoso? Esse é Omar, que acaba surpreendendo quem esta do seu lado, apesar de ter tido uma vida muito difícil, ele não se deixa se perder ou ficar mal por isso. Então Maxime acaba tendo uma bela relação de amizade com ele, o que vai render muitas aventuras.

Essa historia acabou me fazendo ficar tão apaixonada por esse garotinho que vocês não imaginam o quanto eu fiquei envolvida, ele sem duvida nenhuma é um garoto que todo mundo deveria conhecer. Uma leitura leve e mágica, que faz você perder a noção e quando percebe já devorou a metade do livro.

"-Maxime é um poeta! Quem além de um poeta teria deixado tudo para trás pra comprar um Carrossel? Quem mais teria escolhido, como companheiro um palhaço, um estranho, um estropiado como eu?"

Não é somente a diagramação e a capa que são perfeitas, a historia em si é incrível, impossível não se sentir tocada em cada pagina, foi uma das minhas melhores leituras do ano e sem duvida é uma historia que vai deixar marcas. Algo que me chamou atenção foi em algumas falas do personagem Omar e o lirismo que existe no livro, sem duvida nenhuma isso só fez com que o livro ficasse melhor.

Um livro lindo e mágico, que vai fazer com que o leitor se sinta na historia, vale muito à pena conhecer.

Autor: Andrée Chedid / Editora: Martin Claret / Páginas: 265

Sinopse:

Filho de pai muçulmano egípcio e mãe católica libanesa, Omar-Jo carrega suas origens no nome. Durante a guerra do Líbano, em 1987, um carro-bomba leva seus pais e seu braço. E o menino de doze anos é enviado pelo avô, trovador, a Paris. É onde ocorre o encontro do Oriente com o Ocidente, do menino-duplo com as luzes, as cores, os sons e os movimentos do Carrossel de Maxime; o rabugento proprietário que, pouco a pouco, reencontra com o menino, então múltiplo, a alegria de viver. Alteridade, amor e tolerância fazem parte do enredo poético.

Conheça o(a) Autor(a)

[Paloma]
Paloma Isabele

Pisciana, Estudante de Direito e Completamente apaixonada pelos livros. Uma frase que resumi toda essa loucura que chamamos de vida é "Nada é tão nosso, quanto nossos sonhos".

Veja Alguns Posts Relacionados

Comentários

Olá, deixe seu comentário para Resenha: O Menino Múltiplo - Andrée Chedid

Enviando Comentário Fechar :/