[OS ÚLTIMOS DIAS DE DILÚVIO DA SERRA - Adriano Paciello]

OS ÚLTIMOS DIAS DE DILÚVIO DA SERRA - Adriano Paciello

"E, por essa narração moribunda e nauseante, de que a cegueira da humanidade pode e vai levar o mundo ao abismo de dor, da putrefação e de fins imbecis."

O que vocês acham daquelas cidades repletas de superstições, crenças e misterios que rodeiam por todos os cantos?! Sabe aquele moradores, que morrem de medo?! O que vocês fariam se morassem em uma cidade assim?!

Em "Dilúvio da Serra" acontece muitos mistérios, tudo aconteceu quando em 1813, 12 famílias mudaram para lá, até então naquela época denomiraram o nome da cidade para "Mognos da Serra", mas as coisas mudaram quando na inauguração da vila que por coincidência aconteceu (às 13h do dia 13), uma tempestade muito forte atrapalhou os planos e mudou a vida de todos, desde aquele dia acabou surgindo a cidade "Dilúvio da Serra".

Um medo em relação ao numero 13 acabou surgindo naquele cidade, com esse medo surgiram então as crenças, superstições, medos e lendas, mas agora o que a de pior pode estar vindo, prestar ao completar o centenário, os 12.999 diluvianos estao se preparando para o que pode ser a extinção da cidade, isso porque a esposa de Johann Von Becke está esperando um filho e essa criança vai tranformar a população no número mais temido por todos, o número 13.000 ou melhor o número do "Capiroto".

 "Desejaria estar em um pesadelo breve, ainda que medonho."

Mas afinal um novo morador poderia colocar a vida de todos em perigo?! E qual seria o verdadeiro destino de "Dilúvio da Serra"?! Uma cidade movida por mistérios e segredos poderia chegar simplesmente ao fim?!

Esse é um daqueles livros que te causam um impacto muito grande, a gente segura pra não dar spoilers pois o livro realmente é surpreendente, cada personagem consegue te arrancar as mais diversas reações, cada um tem sua personalidade e caracteristicas muito fortes, no decorrer da história você consegue ficar de boca aberta e pensar "Como o Adriano foi capaz disso?", eu diria que realmente foi um dos livros que nunca imaginaria ficar tão admirada.

Johann e Magno Manqueso, guardem esses dois nomes que vão te deixar loucos do início ao fim, quando terminei o livro eu fiquei simplesmente sem nenhum tipo de reação, tentei até procurar mais páginas haha pois simplesmente foi o melhor desfecho para o fim daquela história, eu até me peguei imaginando que esse livro daria um maravilhoso filme.

Adriano Paciello tem um talento que ficou mais que evidente, a forma que ele conta a história deixa o leitor fascinado e querendo saber o que vai acontecer do começo ao fim, surpresas e mistérios são a "Cereja do bolo", preparem se para fortes emoções.

A diagramaçao do livro ficou fantástica, sou suspeita pra falar sobre o trabalho da Editora Chiado, um aviso de amiga leiam o livro com bastante calma, pois quando chegar ao final vocês vão ficar com um gostinho de quero mais.

Adriano gostaria de agradecer por essa parceria incrível, que todos possam ter a honra de conhecer o seu trabalho, saiba que pode sempre contar com a Equipe do Contos Literários.

 

Autor: Adriano Paciello/Ano: 2016/ Editora: Chiado
Páginas: 127

Sinopse:

Dilúvio da Serra é uma cidade repleta de superstições e sua aversão ao número 13 é uma obsessão. Prestes a completar 100 anos e com 12.999 habitantes, uma chuva avassaladora e o iminente nascimento do próximo diluviano endossam o medo da extinção do local. Pegue seu guarda-chuva e acompanhe os últimos dias de Dilúvio da Serra.

Conheça o(a) Autor(a)

[Paloma]
Paloma Isabele

Pisciana, Estudante de Direito e Completamente apaixonada pelos livros. Uma frase que resumi toda essa loucura que chamamos de vida é "Nada é tão nosso, quanto nossos sonhos".

Veja Alguns Posts Relacionados

Comentários

Olá, deixe seu comentário para OS ÚLTIMOS DIAS DE DILÚVIO DA SERRA - Adriano Paciello

Enviando Comentário Fechar :/