[O Primeiro Vampiro]

O Primeiro Vampiro

 

“A dor faz parte da vida. A dor nos faz pensar, aprender e crescer.”

Antes de tudo quero dizer que essa será uma resenha diferente, não irei dar spoilers, mais irei dar minha crítica e opinião sobre esse livro que realmente merece ser lido.

Quando recebi o livro fiquei um bom tempo admirando a capa, além de ser uma mania, gosto de imaginar a história, simplesmente olhando a capa, para ver se a história que passa na minha cabeça vai ter algo em comum. Estranho ne?!

E foi ai que me enganei, pois tudo que passou na minha cabeça, não tinha nada a ver com a história, pois O Primeiro Vampiro realmente te surpreende do começo ao fim.

A história se passa na Idade Média, conhecida como “Idade das Trevas”, já no primeiro capítulo encontramos três personagens Rhéya Pandur e Malkdör Maw(esse homem me fez raiva) e a parteira Baba, o casal esta passando por um acontecimento nada fácil, a Rhéya está sentindo as dores do parto, logo percebemos que o casal está sofrendo as dores juntos. Como Rhéya percebe que não irá tão longe ela faz seu último desejo, que é apenas de ter o filho em seus braços e de ouvir que seu amado esposo o irá protegé lo.

Ohrí Pandur Maw é então criado pelo pai  e pela parteira (bruxa/feiticeira Baba, mil e uma utilidades haha) e com o passar dos anos ele aprende com a Baba, o uso de diversas poções, que são tanto para o bem e quanto para o mal.

Quem pensa que a convivência do pai e da parteira foi fácil, só digo que estão enganados, a convivência entre eles foi bem conturbada.

Ohrí então acaba sendo levado por uma caravana cigana, e o que ele não sabe, é que mais tarde problemas e perigos, estão aguardando para chegar na vida do pequeno.

Quem pensa que acaba por aqui, realmente pensou errado, agora que a historia começa.

O personagem passa por muitas situações que me fazia ficar com pena e ao mesmo tempo surpresa, as vezes passava na minha cabeça que o destino tinha algo contra ele, ou que Ohrí realmente não tinha sorte.

“Mas algo inesperado acontece e fará com que a sede de sangue e algo a mais aflorem em Ohrí, mas seria um dom ou uma maldição?”

Cada lugar, cada cenário, cada personagem foi descrito ricamente com detalhes, o que as vezes me fazia ficar parada imaginando tudo, eu me senti uma boa parte dentro da história, o que eu admirei foi que o autor pesquisou muito, não só sobre o assunto, mas também a cultura e a época, o que deu pra entender e aprender no decorrer da história.

O final do livro me deixou de boca aberta, realmente eu fiquei surpresa e admirada com o desfecho da história, eu vi que realmente valeu a pena cada página e cada capítulo.

Sobre os personagens eu diria que me senti muito próxima da Baba, que não é a personagem principal, mais eu acabei me apegando a ela.

Já o Ohrí gostei muito dele, gostaria de passar um dia inteiro junto dele, para aprender a ter essa coragem e força que ele transmitiu do livro para mim.

Ao terminar esse livro todo eu digo que com 4 anos de pesquisas já dava pra imaginar, que o autor iria surpreender seus leitores com “O Primeiro Vampiro”. O livro tem uma narração fácil e ao mesmo tempo afoita, uma escrita repleta de riquezas, sim riquezas, como eu disse, no decorrer da história aprendi muitas coisas que eu não sabia, então digo que voltei com mais conhecimento.

Um dos conselhos que eu dou:  Ao ler a história não tenha pressa de acabar, leia com vontade e não tenha medo e nem pressa de chegar ao fim, o livro é dividido em 11 capítulos e em cada um, ficamos mais por dentro da história.

Antes que eu esqueça o livro é composto por trechos de poesias, não sou muito fã de poesias, mas achei muito bacana, e ao mesmo tempo percebi que elas foram moderadas e que não fugiram da história, pelo contrário, deram um toque essencial a historia.

Indico esse livro para todos que gostam de uma boa história, repleta de: surpresas, suspenses, batalhas, magias e muito aprendizado.

Realmente é muito gratificante ver a capacidade incrível, que nossos autores brasileiros tem, acho que isso devia ser mais reconhecido pelos leitores.

 

Sinopse:

"Criado pela feiticeira Baba, Ohrí, aos cinco anos, conhece poções que curam e matam. Levado por uma caravana cigana, é escravizado por um duque em seu castelo.  Caindo nas graças do Conde Wladimir, ele conhece a vingança na forma mais fria. Ao ser libertado, Ohrí encontra Khoran, um velho andarilho que o leva ao último refúgio dos celtas e druidas, nos confins da Irlanda. No povoado paradisíaco, Hy Breasail, a magia e a realidade se misturam e, após várias provações, Ohrí se torna adulto e é batizado com o Alkahest, o sal da vida. Porém, a morte de um ente querido o faz partir para fugir da dor e buscar, de novo, a paz. Em vez disso, ele encontra a guerra nas Cruzadas ao lado de Ricardo Coração de Leão. Agraciado com uma dádiva enviada das estrelas, Ohrí encontra a tão procurada paz. No entanto, ela não dura muito e um chamado irrecusável o leva a uma armadilha que o faz se considerar o culpado pela tragédia. Acreditando ser detentor de alguma maldição, parte em busca de respostas."

Conheça o(a) Autor(a)

[Paloma]
Paloma Isabele

Pisciana, Estudante de Direito e Completamente apaixonada pelos livros. Uma frase que resumi toda essa loucura que chamamos de vida é "Nada é tão nosso, quanto nossos sonhos".

Veja Alguns Posts Relacionados

Comentários

Olá, deixe seu comentário para O Primeiro Vampiro

Enviando Comentário Fechar :/