[Na mala do imigrante]

Na mala do imigrante

"Emigrando ou imigrando, o importante é que a mala sempre estará presente".

O livro é dividido em 10 capítulos e em cada um, uma história é narrada, todas as histórias tem um assunto em comum a "emigração". 

"Uma história ficou para que uma nova se iniciasse."
Em Na mala do imigrante vamos conhecer diversos personagens que saíram de seu país natal, em busca de um futuro melhor, trabalho, diversão ou até mesmo aventura, cada história tem um motivo.
 
"Mas bem que estes sonhos poderiam se realizar aqui mesmo na cidade ou no estado"
Todas as histórias foram muito bem detalhadas, em algumas você realmente fazia parte, os sentimentos de cada personagens foi passado de uma forma com que emocionasse o leitor, as angústias, medos, a empolgação, todos os sentimentos em geral davam para ser sentidos.
 
"No fundo do Arco Íris da emigração, certamente encontrariam o "pote de ouro" que tornariam seus sonhos em realidade"...
As histórias que fiquei mais mexida foram as do capítulo 3 e o 10.
 
A do capítulo 03 conta sobre um senhor que viu na imigração a "ressurreição" para a família, em alguns momentos fiquei tensa e com bastante medo de Senhor González não conseguir o que tanto buscava, o personagem é muito humilde, uma pessoa batalhadora que esta em busca de uma condição melhor para ajudar a família, mas quem disse que as coisas são fáceis?! Quando o oficial o pede o passaporte, digamos que uma cena acontece e González não faz ideia do que esta prestes a acontecer.
 
"Good luck, God bless you!"
 No capítulo 10 encontramos com o personagem Rodrigo (o mesmo personagem do capítulo 1). Já fez 5 anos que ele saiu do Brasil em busca do seus sonhos, depois de um tempo ele sempre adiava sua visita ao seu país, chegou um momento que realmente, ele decidiu se voltava para o Brasil ou se apenas continuava ali, o mais legal dessa história é que a Lígia nos da duas opções de finais para escolhermos, o que torna a leitura mais envolvente e curiosa.
 
"O tempo estacionou no tempo. Ali, para os dois. Para aquele momento de dor e de prazer. A despedida é a partida."
Acho que a Lígia soube exatamente como narrar cada história; os detalhes, os personagens e cenários cada um teve um grande importância.
 
As histórias foram baseadas em acontecimentos reais, o que faz a gente ficar imaginando cada rostinho por trás disso tudo, além que com cada história o nosso conhecimento fica mais rico, pois passamos por diversos lugares e aprendemos um pouco do costume.
 
No livro Na mala do imigrante aprendemos que algumas decisões que tomamos na vida, terá um forte impacto: seja no presente ou no futuro, é um livro que dá pra ser lido em 1 dia, que nos passa com muita sinceridade o que os imigrantes passam no seu dia a dia, com uma narração impecável e com fatos que realmente acrescenta algo em nossas vidas, não posso esquecer de falar que a Editora Chiado caprichou com o livro, a capa transmite tudo o que a história passa, além de ter um charme a mais, uma coisa interessante que eu achei foram "as notas no rodapé" sempre que havia uma palavra desconhecida, no rodapé contia o significado dela.
 
Recomendo para todas as idades, principalmente para as pessoas que gostam de uma boa aventura.
 
Lígia muito obrigada pela parceria e conte sempre com a Equipe do Contos Literários.
 

Sinopse:

Um livro sincero e emotivo, cômico e trágico; que de uma forma sem rodeios ou intimidações retrata a realidade das mais diferentes situações vividas por um imigrante.
 
Composta por capítulos desenvolvidos em pequenas narrativas episódios; finalizando-se individualmente.
 
A leitura torna-se assim dinâmica e simplificada, proporcionando ao leitor mais praticidade e vibração! 
 
A riqueza descritiva;pormenorizada, o fará sentir- se parte integrante da história.
 
Emoções estarão à flor da pele do leitor; onde as lágrimas, a raiva, o amor, o sentimento de injustiça, compaixão e muitos outros sentimentos, irão tomar conta de si, em cada leitura de cada capítulo/história.
 
A cronologia da obra desenvolve-se baseada na história de um imigrante,
 
“…de todos se fazem um e de um fazemos todos ”
 
Cada acontecimento relata uma parte do processo de imigração: adaptação, adoção, vivência e convivência, que “um e todos” são passíveis de experienciar.
 
Relato dos possíveis “estágios” vividos; desde a arrumação das malas para a partida - dentre muitas outras aventuras durante sua imigração-, até o dia do seu retorno: a volta para casa.
Mas afinal, será que ele, ela, voltará?
 
E onde já considera-se casa?
 
Para saber, basta abrir a mala do emigrante.
 
As diversidades culturais retratadas ao decorrer das histórias proporcionarão ao leitor a oportunidade do conhecimento de palavras específicas, estrangeirismos, calões, gírias e expressões locais e outras ainda em outros idiomas;
 
- ora já conhecidas, ora inusitadas –,
 
das quais, de uma forma didática, estarão numeradas ao longo do texto e explicadas no rodapé, relativo á  página da citação, em formato “vocabulário”.
 
São 202 explicações que lhe somarão conhecimentos!
 
Basta agora se inteirar e descobrir, o que vai na mala de um emigrante*!
 
Prepare sua mala e boa leitura!

Conheça o(a) Autor(a)

[Paloma]
Paloma Isabele

Pisciana, Estudante de Direito e Completamente apaixonada pelos livros. Uma frase que resumi toda essa loucura que chamamos de vida é "Nada é tão nosso, quanto nossos sonhos".

Veja Alguns Posts Relacionados

Comentários

Olá, deixe seu comentário para Na mala do imigrante

Enviando Comentário Fechar :/